sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O amor.

No início da minha gravidez tinha alguma renitência no que diz respeito ao facto do Apimentado estar presente no momento do parto. Ele dizia que queria muito estar lá. Eu não tinha tantas certezas. O parto é um momento muito forte, a vários níveis. E eu achava que ele poderia não estar preparado para o impacto.
Com o passar do tempo, fui facilmente percebendo que teria de o ter lá. Parideira como sou, teria de ter alguém de extrema confiança ao meu lado num momento destes. 
Afinal quem poderia não estar preparado para o impacto de um parto seria eu. Qualquer dor para mim já é o fim do mundo. E ver sangue para mim é coisa para me deixar logo muito zonza.

O dia chegou, ou melhor, a noite do parto chegou. 
E quis a natureza que afinal fosse uma cesariana, em vez de um parto normal para o qual já me tinha vindo a mentalizar há largos meses. E o Apimentado esteve lá, claro. E curioso como só ele viu tudo: o interior da minha estimada e bela barriga, o meu útero a ser cosido, a minha barriga a levar os maravilhosos pontos, etc. E aguentou-se bem firme, sem pestanejar. 
Sei que não poderia ter tido melhor pessoa ao meu lado naquele momento. E pensar que ponderei não o ter ao meu lado. [Parva que sou]
Diz ele que foi um momento único. 

Moral da história: afinal agora ele pode dizer, com todos os créditos, que me conhece bem por fora e por dentro. 


[hoje fazemos 8 anos e meio de namoro. Já começo a perder a conta às histórias que já vamos vivendo. E quero continuar a sentir isso, pois quero acrescentar muitos mais anos, histórias, gargalhadas e partilhas ao nosso nós]

12 comentários:

Miss Purple disse...

Oh que bom :)
Venham mais uns anos e histórias e aventuras !

Tanita disse...

Há coisas que o destino se encarrega de as pôr no lugar.

Ana Nunes disse...

Que lindo!! Há homens que não conseguem mesmo assistir a esses momentos. Ainda bem que o teu sempre quis ir, acho que deve dar uma pouco a sensação de segurança, uma vez que temos ao nosso lado uma pessoa em quem confiamos totalmente. Parabéns! :)

uba disse...

Parabéns ao casal.

O meu também foi cesariana, mas o hospital público não estava/está preparado para que o pai possa assistir, infelizmente. Senti-me só naquela altura.

Beijinhos!!!!!
Aproveitem o dia da melhor forma! <3

Sónia RM disse...

Parabéns :)

LP disse...

Não é qualquer um que pode dizer isso e sem ter desmaiado pelo meio.
Felicidades!

Magda E. disse...

o meu tb smp quis e assistiu a ambos... tb se pôs lá à frente e viu tudinho... da 1ª até ajudou a parteira... ah homens fortes!

Timtim Tim disse...

Há seis anos, no público e há oito no privado, ainda não deixavam os pais assistir nas cesarianas. Tive de fazer a primeira de urgência. Tinha escolhido a CUF Descobertas, exactamente por ter a certeza que o deixariam assistir ao parto (natural como eu queria). Mas como foi cesariana não deixaram. No público menos de dois anos depois, como a catraia não nascia às 40 semanas e 5 dias e pesava 4, 5 kgs, tiveram de me fazer cesariana com medo que a costura do útero rebentasse. Também não assistiu.

R* disse...

Isso é verdade! Conhece-te por dentro e por fora ahaha

ML disse...

Sem dúvida que o parto é algo transcendente, e eu nunca tive dúvidas que O queria ao meu lado. Hoje não me arrependo e ele foi naquela noite o meu porto de abrigo, mais uma vez!

Moa disse...

Deixaram-no assistir? Que sorte...custou-me tanto ficar lá "sozinha", principalmente pq ela estava em risco.

De Sonhos se faz a Vida disse...

Arrepiei-me por imaginar a imagem... Mas sem dúvida que ele seria o teu melhor apoio :)