terça-feira, 5 de agosto de 2014

O anonimato



Não dou a cara neste blogue e nem penso fazê-lo. 
Gosto do anonimato da blogosfera por uma simples razão: já escrevi num outro espaço em que havia pessoas a lerem-me que sabiam quem eu era e a verdade é que sei que lá iam com o único objetivo: saber o que se ia passando na minha vida e criticar o que lá escrevia ou deixava de escrever (e depois foram surgindo os comentários anónimos). 
Aos poucos, percebi muito facilmente que isso condicionava (e de que maneira) a minha escrita.

E assim surgiu o Pimenta. Às vezes pergunto-me se alguém que me conhece pessoalmente, sabe deste cantinho. Não sei, não tenho a certeza disso. Já houve alturas em que achava que sim, outras que não. Até agora ninguém se manifestou.   


E depois há o outro lado. 
Sigo muitos blogues cujo(a) autor(a) desconheço quem seja. Se é gordo(a), magro(a), alto(a), se tem cabelo espetado, aos caracóis ou liso. Não me interessa. 
Gosto de criar uma imagem das pessoas que estão por detrás dos blogues que leio. É engraçado que assim aconteça mas é verdade. No caso dos blogues anónimos, vou criando uma imagem (que até pode não corresponder em nada à realidade), mas pela escrita vou juntando isto ou aquilo e, mentalmente, a figura vai surgindo.

Depois, quando alguns bloggers decidem afinal publicar uma fotografia sua, lá cai por terra a minha imagem mental. 


Daqui poderão esperar a continuação do anonimato. É assim que me sinto bem e livre. 


20 comentários:

Orquídea disse...

eu também penso assim...embora esteja cada vez mais a pensar em contar toda a verdade de quem sou...isso iria acabar com o blogue! Mas sinto que me faz falta isso...não sei explicar!!

Blackbird disse...

É por isso que estou a pensar em criar outro blogue, anónimo, visto que há imensa gente que me conhece e me acompanha na blogosfera :)

Suricate disse...

Eu fui tão burra, tão burra, tããããoo burra, tão ingénua...que fui eu própria a contar a duas ou três pessoas (familia e "amigas") que tinha um blog...resultado: Arranjei problemas com a famílias...e tenho a certeza que houve "amigas" que viraram anónimos. Se arrependimento matasse eu já tinha morrido!

Miss Purple disse...

eu também vou manter o anonimato...o meu outro blog sabiam dele. Este ninguém sabe ! E assim quero que fique :)

Eva Luna disse...

Sinto o mesmo

Ana Nunes disse...

Que eu saiba também ninguém sabe da existência do meu blogue e espero que assim continue, porque é assim que me sinto confortável para escrever :) Apenas o meu namorado sabe que tenho um blogue, mas nem sabe o nome nem nunca lho mostrei, portanto é quase como se não soubesse! Por vezes sinto necessidade de mostrar quem sou, mas sei que isso poderia trazer consequências, como alguém reconhecer-me (nunca se sabe), portanto mantenho-me assim.

De Sonhos se faz a Vida disse...

Eu também mantenho o anonimato só porque quero e porque criei o blog para desabafar à vontade, se desse a cara certamente havia muita partilha do link a dizer "olha o que ela disse olha olha..."

Moa disse...

penso como tu.

Leonor disse...

Acho que imaginar como são as pessoas que seguimos nos blogs, todos nós fazemos. Parece-me algo inevitável. Às vezes, dou por mim a pensar se, quem me segue, me 'imagina' tal como sou e... ainda não cheguei a uma conclusão.

medusa disse...

concordo plenamente contigo...há uma liberdade no anonimato!

Cisca disse...

Viva o anonimato blogosférico! :)

Princesa Jasmine disse...

No meu caso também continuarei anónima nem vejo razoes para não o ser. Alias, ninguém nem mesmo o meu namorado sabe ou desconfia (acho eu) da existência do blog. Acho que mesmo que soubesse não acreditava que eu andasse por este mundo blogosférico.

mmm´s disse...

Também sou adepta dessa postura por aqui...

Inês Pereira disse...

Totalmente de acordo!
Não censuro de modo algum quem dá a cara, mas a liberdade que o anonimato nos dá é incomparável. E, também eu, pretendo continuar assim.

R* disse...

Compreendo-te totalmente! Também tinha outro cantinho e tive de o deixar por causa da ex namorada do meu namorado que me fazia a vida negra.

C*inderela disse...

Penso como tu - embora o meu blogue não seja completamente anonimo, algumas pessoas já descobriram a pessoa por detrás do blogue e isso limitar-me na escrita e na partilha.
Nunca foi minha ideia dar a cara, tornar-me famosa ou ter outro sentido com o blogue. Queria apenas registar alguns momentos da minha vida e partilhar opiniões, ideias e outras banalidades e para isso não há nada melhor que o anonimato porque falamos mais livremente. Escrever é um passatempo para mim, não um meio para me promover! Depois de tudo o que já registei no meu blogue as pessoas ainda ficavam com a falsa ideia que me conheciam a 100%.

Bjokas*

IV. disse...

Eu já tive um blog completamente em anónimo, e adorei. Neste momento tenho este, recente, no qual não tenho tanta pressão para manter secreto. Também porque o tipo de coisas que posto é diferente, o tom mais leve e espero que menos virado para o meu interior. Mas confesso que também só contei a uma amiga para não sentir a minha escrita condicionada por quem lê.

Boboquinha disse...

Eu tenho vários blogues e todos são anónimos porque para mim nunca existiu sequer a possibilidade de "aparecer", dar a cara e nome, porque sempre soube que isso não é adequado. O correcto, para mim, é escrever o que te apetece, sem teres "identidade". A identidade só estraga a pessoa, que fica cheia de si e cai no erro de escrever de forma a não ferir a susceptibilidade daqueles que sabe que vão ler.

É óbvio que os outros ao te descobrirem condicionam a tua escrita e para mim esta deve ser livre, não deve trazer pré-julgamentos.

E por isso também não necessito de "criar" nenhuma imagem das pessoas cujos blogues sigo. Aí estou também em dessintonia contigo. Isso é voltar a condicionar a "imagem" que te forças a criar. Não podes simplesmente ler sem tentar criar uma? Não te bastam os conceitos gerais de mulher/homem, casado/solteiro, jovem/adulto etc?

A mim basta. Quando se sabe algo mais sobre as pessoas acaba-se por as julgar mais depressa. E quando não se sabe NADA e se põe a imaginar a decepção é quase garantida. E a outra pessoa, que não mudou em nada mas não corresponde à tua imaginação, não merece sentir esse descontentamento.

Pippa Coco disse...

O anonimato permite escrever sem filtros. Com liberdade. Percebo-te tão bem... ;)

Pippa Coco disse...

O anonimato permite escrever sem filtros. Com liberdade. Percebo-te tão bem... ;)