quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Adolescentes? Respira, respira, respira. Conta até 100. Ou melhor até 1000.

Trabalhar com crianças e jovens é relembrar, diariamente, o quanto a adolescência é a fase típica da parvoíce. Xiça, que por vezes, não sei onde se pode ir buscar tamanha paciência!!! E pior é perceber que eles com os pais não são assim, mas mal se vêm fora das asas paternas, toca a voar.

Ao que vejo, fui uma adolescente muito pacífica, talvez até demais! Os meus pais foram mesmo uns sortudos. Durante a minha infância, nunca dei propriamente trabalho e cheguei à adolescência e assim continuei. O Apimentado diz que os tempos são outros e que ser-se adolescente é mesmo isso: é ser-se parvinho quando se está com os amigos, extravazar tudo e mais alguma coisa, falar de rabos e mamas e ver-se coisas no computador que não se deveria ver. Ele diz que é normal, eu torço o nariz a isso!

Vou dizendo a mim mesma que, ao menos, serve isto para fazer um pré-estágio para quando a Pimentinha entrar (daqui por muuuuuuuitos anos) na adolescência. Assim vou-me preparando para o que me espera!

17 comentários:

Miss Purple disse...

Sim, assim até te podes ir acostumando ao que vais passar ou não...
Eu tenho 4 sobrinhos e os mais velhos são calminhos para os 18 anos que têm!
Portanto, depende das ideias, ideais e da maneira de ser :)

Uba disse...

Confesso que também me assusta um pouco essa fase da parvalheira. É que agora é uma parvalheira... "perigosa". :s
Beijocas <3

miss sixty disse...

acho que se perdeu muita coisa pelo caminho desde os meus tempos de adolescente e os adolescentes de agora... chega a assustar pensar como serão os nossos daqui a uns anos... :/

Eva Luna disse...

Também nunca dei esse trabalho.
É preciso ter paciência :)

Na Província disse...

Tenho um desafio para ti no meu cantinho :)

Hibiscus disse...

A adolescência de hoje em dia está perdida, é cada vez pior. E eu que fui tão ingénua e calma na minha.

Coguie disse...

Também fui muito calminha, os meus pais foram igualmente uns sortudos. Mas sabes, será podíamos não ter sido tão calmas? Há experiências, que devem ser vividas em determinadas alturas.. já pensei muito nisso!

mas não me arrependo, de ser como sou, apesar de muita coisa não me ter chamado à atenção e passou-me completamente ao lado!!

Bacci

Cris disse...

Hoje em dia são todos assim, só não sei se isso é muito bom!

A Tulipa Azul disse...

Eu também fui muito calminha.:)

Sys Arancia disse...

Eu saí há pouco tempo da adolescência (dizem os números) e faz-me imensa confusão as crianças de hoje em dia!
r.: Eu acho que sou uma viciada em séries. Ahah
kiss na cheek

R* disse...

Eu às vezes olho para os adolescentes e penso o mesmo... A diferença é que tenho poucos anos a separar me deles... E as coisas já mudaram tannnto!

Moa disse...

desafio no meu estaminé para ti!

[B] disse...

Eu acho que os adolescentes de hoje em dia são um pouco mais parvinhos do que na minha altura por ex. Tenho um pouco de receio destas juventudes futuras...

FME disse...

Não posso dizer que fui uma adolescente calma porque não fui, mas posso afirmar que já na altura havia pior e agora então nem se fala! Tenho a sorte (ou azar) de ser contemplada com um irmão que está nos 15... God, é só o que posso dizer lol

DiliciousBlush disse...

E os adolescentes de hoje em dia estão cada vez mais dificeis de moldar

Diana Machado disse...

somos todos diferentes mas realmente conseguimos todos ter fases muito iguais, e acho que também depende de geração em geração. ainda hoje um professor meu do secundário que encontrei me disse que agora os adolescentes mal sabem o que querem da vida e quando eu estive no secundário havia apenas uns dois ou três colegas assim confusos, mas de resto éramos muito preocupados com o futuro. acho que as gerações têm mudanças drásticas em certas aspectos, para o bem e para o mal e esta geração agora de adolescentes está de pernas para o ar, umas boas bofetadas faziam falta (isto vindo de uma quase psicóloga que não é apologista de palmadas ahah)

S disse...

O meu filho entrou recentemente e apesar de ser um querido às vezes é mesmo como dizes " Respira ... respira!" :)
Bj S