quinta-feira, 21 de maio de 2015

Inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira.

Trabalhar com adolescentes é ver:
  • algumas raparigas a chorar, como se não houvesse amanhã, por causa do namorado, tal como se o moço fosse o último rapaz à face da Terra;
  • as miúdas chatearem-se por merdinhas típicas de raparigas adolescentes que dá vontade de dizer "oh miúdas, isso é mesmo caso para se pegarem?!"
  • Os miúdos viciados no telemóvel, no computador e em jogos de violência;
  • Rapazes e raparigas a fazerem do facebook a sua ferramenta diária indispensável de sobrevivência;
  • É ter de contar até 1000 quando algum fala para nós, esquecendo-se que há uma palavra chamada "respeito": se há coisa que me faz passar da cabecinha é ter um miúdo a falar para mim como se eu fosse um coleginha dele;
  • É vê-los feitos anjinhos junto dos pais, que nem imaginam as pessoas queridas que estão a criar. 
A parte boa é que não podemos generalizar e nem todos são (ainda) assim.


Pimentinha, tens mesmo a certeza que daqui a uns 13, 
14 anos queres entrar na adolescência? 

7 comentários:

Minnie Me disse...

Ter adolescentes é sem dúvida uma prova de fogo :/
Mas já todas chorámos por o amor da nossa vida ahahahhaha :P

liliana p disse...

Deve haver dias mesmo difíceis!! Boa sorte e muita paciência :p

Miss Purple disse...

Ai vê-se cada adolescente que enfim.. paciência Miss Pimenta, paciência.

FME disse...

Jasus. Isso não era para mim...

Coguie disse...

Eu fico admirada...com o "Tu" para aqui e para acolá... o telemóvel..sempre na mão..pontualidade britânica ao partir mas ao chegar..não!

O obrigada também é para se guardar..deve se pagar pelas vezes, que se usa....

Mas sim há excepções!

Nany disse...

A questão é mesmo essa, os pais não têm noção. Eu disse, e digo sempre no início do ano: quero que me digam TUDO o que os meus filhos fazem, e quando me vêm com um Ò mãe...eu revido com um: pois, mas se eu não souber como é que os corrijo, como é que os educo. E não, não são coisas a falar apenas e só nas reuniões de pais.
Mas sim, trabalhar com crianças e / ou adolescentes é tramado. E os pais? Lidar com pais também é motivo para outro post :)
Bjs e muita paciência nessas situações
Nany

estrela disse...

ui o que vai por estas crianças fora!!!!
ehehehhe