quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Sou e serei sempre apologista de trocar os presentes quando não se gosta do que se recebe.


Sou a primeira pessoa a dizer que os outros estão à vontade para trocar alguma prenda que eu ofereça, se não gostarem da dita prenda. Reconheço que às vezes uma pessoa pode-se enganar. E vice-versa.
Por isso mesmo, quando recebi uma pulseira que o Apimentado me deu, foi impossível dizer que amei o presente. Confesso que não gostei. E disse-lhe que o melhor era irmos trocar. 
Ele sabe que se não gosto, digo. E tal como ele disse, já vão sendo 10 anos juntos e ele percebeu logo pela minha expressão que não acertou. 
E ele sabe que está à vontade para fazer o mesmo quando lhe ofereço algo. E ninguém fica chateado com isso. 
Conheço casais em que a coisa não funciona assim. Se disserem ao outro que não gostaram, o outro fica ofendido. 
Cá em casa o lema é simples: não faz sentido, na minha cabeça, ficar com algo que não gostamos. O amor também é isto.


8 comentários:

VerdezOlhos disse...

Não podia concordar mais! Não faz sentido que seja de outra forma (para mim!).
Beijinhos

Nany disse...

Idem. Além disso também faço outra coisa: ele vai comigo comprar e escolhe, assim acerto sempre :)
Bjs

Maria do Mundo disse...

Concordo integralmente contigo. Eu também digo logo.

Miss Purple disse...

Eu geralmente não costumo trocar prendas, mas claro está, se não gostar mesmo nada, ai troco pois claro!

Inês Pereira disse...

Não poderia estar mais de acordo. Se nem com os presentes conseguimos ser sinceros e verdadeiros... quando iremos ser?

[B] disse...

Concordo em pleno.

Portuguesinha disse...

A franqueza é algo que alimenta a relação.
Já o fingimento para não "ferir"sentimentos (?) só cria mais distância. E nunca se recebe um presente de jeito! :D

Dora disse...

Concordo e faço sempre o mesmo. Mas também é raro receber prendas.