sexta-feira, 4 de março de 2016

É minha filha. Não é filha dos outros.

Se há coisa que eu sei que a Pimentinha tem tempo para provar (e gostar) é doces. Quanto mais tarde os experimentar melhor. Mas isto sou eu a pensar tal coisa. O pior é que os avós (meus pais) e os padrinhos dela acham normalíssimo dar-lhe um chupa ou coisa do género. Ela tem 20 meses. A minha sorte é que ela ainda não sabe bem o que é e anda na fase em que se não conhece, não prova. 
Mas como raio explico-lhes que há coisas que quanto mais tarde, melhor? E sim, eu até lhes explicaria, porque já tentei, e até tentaria de novo mas era para me chatear a sério e às vezes o melhor mesmo é respirar fundo. Muitas vezes. 


11 comentários:

Gorduchita disse...

Não é fácil! As pessoas têm muita dificuldade em simplesmente aceitar que devem seguir as linhas que os pais traçaram para os seus filhos.
Toda a gente tem opinião, e toda a gente acha que pode (e até deve) contrariar o que os pais definiram.
Pessoalmente, vou tendo sorte, vão compreendendo e aceitando e cumprindo (até porque também vou sendo flexível) mas nem sempre corre bem...

AMOR XXS disse...

Eu também quero evitar os doces nos primeiros anos, não sei é se vai ser tarefa fácil com pessoal a fazer ouvidos moucos, vamos lá ver, é algo que iria chatear-me à séria!

Um Mundo a Três disse...

Tive muitos problemas devio ao facto das pessoas não aceitarem e não perceberem o porque de eu não querer dar um "docinho" ao meu filho. "Coitadinho do menino". Então com a avó paterna nem te conto... Depois de completar um ano de idade deixei que experimenta-se algumas coisas, esporadicamente. Mas o açúcar não faz, de todo, parte do nosso dia a dia

Nany disse...

O meu sogro leva para os meus sempre um chupa e a minha vizinha dá-lhes sempre rebuçados.
bjs

esperto que nem um alho disse...

Comigo esse tipo de atitude nunca passou. Avisava uma vez e à segunda pegava no chupa e deitava-o fora, mesmo à frente de quem lho tinha dado.
Porque raio é que nós temos a responsabilidade pelos filhos e havemos de comer e calar?
Quando eles adoecem de madrugada, quem é que perde a noite nas urgências e de manhã vai para o emprego sem dormir? São os avós? São os padrinhos, os tios e todos aqueles que se julgam no direito de passar por cima das nossas decisões?
Arranjei alguns inimigos, mas nunca admiti que ninguém interferisse na educação da minha filha.
O meu lema foi sempre: quem dá o pão, dá a razão.

Maria do Mundo disse...

Como eu te compreendo. Tive esse mesmo problema.

Moa disse...

De vez em quando, não me importo que a M coma doces. 20 meses, não tem mal nenhum comer um de vez em quando, desde que não se torne regra.

Coguie disse...

Deves ter calma.. já falaste mesmo de modo que percebam que não aprecias?

beijinho

Minnie Me disse...

A minha cunhada teve o mesmo problema :/

Miss Purple disse...

Pois, isso infelizmente é mesmo normal.. e depois os pais é que são os maus !

Eva Luna disse...

Não deixes, quanto mais tarde melhor