segunda-feira, 21 de março de 2016

Os avós deseducam e eu passo-me com isso.


A minha filha sempre que vê uma máquina destas pede logo "BOLA!".
Porquê?
Hábitos incutidos pelos avós maternos quando vamos ao domingo ao café. Iiiiiiiiiiiiiiiirra!
À coleção de bolas que ela cá tem em casa, um dia dar-lhe-emos um destino. 
Ao dinheiro que os avós já foram gastando, preferia eu que o pusessem num mealheiro e quando ela fosse grande, já tinha dinheiro suficiente para comprar um carro. 

9 comentários:

Gorduchita disse...

E falar com eles não resulta?
É normal que os avós queiram mimar os netos e que às vezes percam a noção do mais adequado, mas na maior parte das vezes se falarmos com eles, eles conseguem ajustar um pouco a sua maneira de agir.

Anónimo disse...

Mas a tua pimentinha não seria tão feliz pois tudo faz parte do crescimento e do desenvolvimento de nós enquanto pessoas....

Miss Purple disse...

E depois a miuda um dia destes arma um berreiro .. também acho mal ser sempre. Tenho a filha de uma amiga que é igual.
Depois desabituar é dose !

Maria do Mundo disse...

Pois os meus pais fazem a mesma coisa, com uma agravante: em vez de bolas inofensivas dão-lhes doces nas minhas costas.

esperto que nem um alho disse...

Ora, foi assim que começaram as "porras" com os sogros. Eles achavam que tinham direitos sobre a neta e eu nunca permiti que lhe metessem maus hábitos.
De início tentei fazê-los entender, como não me deram ouvidos, passei a ir lá a casa esporadicamente. Nunca precisei deles para nada, porque razão é que tinha que me sujeitar às suas opiniões?
E é verdade, foi com o dinheiro que lhe davam os tios e os avós, mais os abonos de família e, mais tarde, a bolsa de estudo, que ela comprou o primeiro carro quando acabou a faculdade e começou a trabalhar a 50 quilómetros de casa. :)

Ana Raquel disse...

Ena, ta,bem detesto isso!

Minnie Me disse...

A sério???? :O
Por acaso as avós dos meus sobrinhos não fazem nada dessas avarias :)
Beijijnho*

Um Mundo a Três disse...

Ui, eu já desisti de reclamar. Façam o que quiserem. No entanto o meu filho já percebeu que comigo não se safa.

Lovely disse...

xiiiiii por aqui um assunto muito delicado... como te entendo