segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Quando a persistência de algumas empresas me faz bufar.

O tempo passa, mas há coisas que não mudam: continuo com muita pouca paciência para telefonemas da Amplisom, do Barclays, do Círculo de Leitores, da NOS, da MEO e afins. 

Não consigo ser indelicada com as pessoas, porque no fundo estão a fazer o seu trabalho: são pagos para convencer as pessoas, mas quando me ligam uma vez e digo que não estou interessada e passado dois dias, ligam novamente com o mesmo discurso, volto a dizer que não estou interessada e passado dias, insistem novamente, é coisa para me pôr a respirar fundo de modo a evitar ser mal criada. 
Respiro fundo. E digo que não estou interessada. Pela terceira vez. 
Será que não percebem? 

6 comentários:

J* disse...

Idem idem! Fico tola com esses telefonemas, mas não consigo tratar mal ninguém porque é o trabalho deles,e ainda por cima tenho uma amiga que trabalha numa dessas empresas no call center e ela já me contou pelo que passa. Solidariedade! Mas que nos conseguem tirar do sério, lá isso conseguem.
https://jusajublog.blogspot.pt/

Gorduchita disse...

Como te entendo! Mas às vezes, já quase roço o mal educada, porque há pessoas do outro lado que não sabem quando parar...

Evy Percebes disse...

Acho que não percebem mesmo. A mim também me enerva e já vou topando os números e a maioria das vezes nem atendo...são uns chatos.

Coquinhas disse...

Tambem nao gosto nada lol sou sempre cordial mas caramba :s

Camille disse...

O problema é quando são eles os mal educados. Já me aconteceu dizer com toda a educação do mundo que não estou interessada e do outro lado ouvir: "Mas não está interessada porquê?! Ó minha senhora olhe que..." Num tom muito ríspido.
Enfim... respiro fundo, digo com licença e desligo...

Moa disse...

que chatos credo, nem me fales nisso...