quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cenas de uma explicação

Eu -  M. vamos lá ver se sabes direitinho o significado dos feriados que vão sair no teste de Estudo do Meio. Então, diz-me lá o que se comemora no dia 1 de Dezembro? 
M. - (depois de pensar algum tempo) Humm... comemora-se o 25 de Abril.
Eu - (?!?!) 

(mais adiante)

Eu - M. o Sistema Solar também vai sair no teste. Então diz-me lá quais são as 4 fases da lua, que é o planeta secundário da Terra.
M. - Norte, Sul, Este, Oeste. 
Eu (pensando para mim) - O melhor é rezar muito para ver se tiras pelo menos um Suficiente no teste. 
______________________

Os meus miúdos, volta e meia, dão-me que fazer. 
Há dias em que não é fácil: uma pessoa faz esquemas com a matéria para eles estudarem, explica de frente para trás e de trás para a frente a matéria, usa imagens, dez mil coisas e... nem sempre resulta. 
Há que reconhecer que há casos mais complicados e que, por mais que tentemos, há ali alguma coisa que não nos deixa fazer mais, já ultrapassa a nossa área de intervenção. Os pais nem sempre compreendem isso. Eu percebo que não se queira admitir que a/o filha(o) tenha um ligeiro atraso cognitivo mas pergunto-me como é que a escola deixa passar tantas situações de alunos que deveriam ser sinalizados. Não se é burro porque se quer (vá, às vezes, eles podem fazer-se de burros) mas a grande maioria deste tipo de situações, os miúdos esforçam-se mas os resultados não aparecem. É como lutar e não conseguir ir mais além. 

4 comentários:

Gorduchita disse...

Acredito que às vezes não é fácil, e às escolas devemos de facto pedir mais. Mas os ritmos são de facto diferentes. Não sei se são atrasos cognitivos. Admito que possam ser apenas crianças que não estão, naquela idade, exatamente no mesmo patamar que a maioria das outras da mesma idade.
Isto de assumirmos que a idade é único factor que define o que cada criança já deve conseguir ou não fazer... parece-me errado!
Se há crianças que começam a andar aos 10 meses e outras aos 18 ou 19 meses, e isso é normal, porque não é normal que uma criança só tenha desenvolvido capacidade de raciocínio ou de memorização em idade diferente de outras?

Eva Luna disse...

Isso é muito verdade

Tulipa Negra disse...

Ahahahah, muito bom!

Isa disse...

É verdade! As crianças não são todas iguais, têm ritmos de aprendizagem diferentes e por vezes muita dificuldade em assimilar os conhecimentos. Mas infelizmente, a nós professores, exigem-nos o impossível! O elevado número de alunos por turma, as turmas com vários níveis, os programas extensos e pouco adequados ao estádio cognitivo em que se encontram, os inúmeros projetos que nos são impostos, a falta de professores de apoio e de ensino especial... entre muitas outras coisas, fazem com que realmente seja impossível conseguir dar o apoio extra necessário a todas as crianças! As associações de pais deviam pressionar sobretudo quem faz as leis!