segunda-feira, 10 de abril de 2017

Será que comprar professores com presentes constantes é o melhor para os nossos filhos?

Quando, numa escola pública de 1º ciclo, eu percebo que presentes compram professores e notas, penso que raio de ensino temos nós em Portugal... Que raio de alunos estamos nós a criar? Verdadeiramente capazes ou alunos aparentemente muito bons com prendinhas da Tous por debaixo da mesa à senhora professora? 

(às vezes juro que preferia não saber de certos casos para não chocar. E afinal isto não acontece apenas nas escolas privadas...)

Atenção: não estou com isso a dizer que não se deve dar um presente ao professor/educador que acompanha os nossos filhos. Eu diria que talvez seja normal, por exemplo no natal, dar um miminho à pessoa que acompanha o percurso escolar diário do nosso filho na escola. Mas daí a tornar isso um hábito recorrente, não só no Natal, como na Páscoa, no final do ano e noutras épocas que nem sempre são festivas, vai muito. Já para não falar das pessoas que quase estendem a passadeira vermelha quando falam com o professor dos filhos. Só falta babarem-se para cima do docente. 


10 comentários:

Gorduchita disse...

Sério? Existe disso? Preferia não saber também!

A mamã vai casar disse...

Que existe isso todos nós sabemos, achava que era apenas na escola privada.
Ser também na escola pública choca-me :/

Maria do Mundo disse...

Desconheço completamente e estou parva. Eu dei presentes às professoras educadoras das minhas filhas quando elas passaram à fase seguinte e mudaram de escola. Uma espécie de recordação.

Nany disse...

No natal um mimo, na páscoa umas amêndoas e no fim do ano um mimo, não acho nada de extraordinário, mas daí a prendinhas debaixo da mesa...é demais.
A única prenda mais cara que dei na vida, foi dividida entre os pais e quando passou da pré para o 1º ano.
Bjs

J* disse...

A sério?!
Lembro-me quando andava na escola que resolvemos dar uma prenda a uma professora que gostávamos muito. Não era nossa directora mas sempre foi muito próxima dos alunos. E resolvemos no final do ano, como sabíamos que não voltaria a ser nossa professora, dar-lhe um anel porque ela adorava anéis. A prenda foi de toda a turma! Não foi nada muito caro, para todos poderem contribuir, e tenho a certeza que ela apreciou muito este gesto! Mas não foi de todo com segundas intenções, ate porque se assim fosse, todos teríamos excelentes notas ;)

https://jusajublog.blogspot.pt/

Just me disse...

Acho que dar uma prendinha pelo Natal ou mesmo na Páscoa, como reconhecimento de todo o trabalho feito ao longo do ano, não faz mal nenhum, muito pelo contrário. Isto, claro, sem segundas ou terceiras intenções. Apenas para dizer: muito obrigada pelo seu trabalho. O meu marido é docente e recebe essas prendinhas que em nada influenciam atribuição das notas aos alunos.

Ellie disse...

Sei disso, infelizmente. E já quando eu andava na primária (e já lá vão uns anos!) era comum os pais darem prendinhas aos professores, mas não como forma de agradecimento, e sim com segundas intenções. Os próprios pais davam demasiado nas vistas com grandes presentes, não só no final do ano.

Não vejo mal algum dar uma recordação, em forma de agradecimento, a um professor. Até é um gesto bonito e se for toda a turma a fazê-lo melhor ainda. Agora para comprar notas, não... é muito mau, até.

asminhasquixotadas disse...

Olha que azar... Nunca me deram nada da TOUS. Geralmente davam-me uns lápis com bonequitos e eu já ficava muito contente com a lembrança. Agora, isso nunca alterava as notas deles. Falo da minha experiência no ensino privado, pois nunca estive no público (só como aluna). Nunca me apercebi de presentes que pretendessem «comprar» professores, mas acredito que existam e muito. Em alguns privados não é preciso comprar as notas: os próprios docentes são, muitas vezes, pressionados pela hierarquia para que o façam.

ML disse...

Ora bem, isso quando for com os meus vou ficar danada e também preferia não saber.

Para ser sincera nunca gostei muitos desses mimos. Atualmente com o mais velho na pré, apenas dei pelo Natal uns docinhos. Nada mais. Sei que dão na Páscoa, final de ano, etc... mas como não sou apologista não dou. Quando for no 1.º ciclo, se sentir essa descriminação e se souber de casos assim confesso me vai custar porque não acho nada mas nada sensato.

Anónimo disse...

Devo ser uma grandessíssima ave rara. Um entrou na faculdade este ano, e o outro vai passar para o secundário e até hoje, nunca, jamais dei uma prenda, miminho, lembrança, como lhe queiram chamar. Se vi pais a fazer? Sim, imensos. Cada qual faz o que bem entende. Não considero que o professor tenha que receber prendas como reconhecimento do que ensinou aos meus filhos. Se é essa a profissão que escolheu e se recebe todos os meses por isso. (E o vencimento pago por todos nós)