domingo, 24 de dezembro de 2017

Chegou o natal.

Tenho uma sensação agridoce em relação ao Natal: depois da morte da minha avó materna, muito mudou na forma de festejar o Natal: já não nos reunimos na noite de consoada e o mais ridículo é que moramos perto uns dos outros. Por dez mil razões que para aqui não interessam, na noite de consoada em casa dos meus pais seremos 5: eu, o maridão, a S. e os meus pais. Nada mais. E isso, para mim, não é Natal. 
Já o disse aqui e repito: o espírito de Natal sinto-o em casa dos meus sogros, onde estarei no dia de Natal. Aí sim, já me sabe a Natal. 
Continuo a achar que nesta altura, é quando as situações menos boas vêm (ainda mais) ao de cima: lembro-me dos vizinhos dos meus pais que, este ano, perderam o único filho que tinham, de uns amigos que só têm um filho e com o qual não falam. Lembro-me dos meus natais com várias pessoas à mesa e que agora, na noite de consoada, é uma miragem. 

Felizmente, ter filhos devolve-nos um pouco da magia do Natal: fico muito feliz pela S. que vai ver o pai natal em casa da avó paterna e que vai estar com os primos a abrir as prendas. A cara dela de felicidade compensa tudo. Vou acreditar que para o ano, a felicidade será a dobrar quando o J., que vem a caminho, viver o seu primeiro Natal. 

Pensamentos agridoces à parte, espero que desse lado, o Natal seja vivido de forma plena. 

Feliz natal, meus queridos leitores!

4 comentários:

Linhas Cruzadas disse...

Um Feliz Natal para ti e para os teus. E que dentro das circunstâncias de cada um, que tenhas o natal o mais feliz possível.

ML disse...

A Pimenta por aqui dou graças a Deus por nos continuarmos a juntar todos quer a 24 quer a 25. Somos sempre mais de 20 à mesa e a felicidade é enorme.
Para aí desejo um feliz Natal cheio de magia e que a Pimentinha entre neste conto de natal, seja hoje ou amanhã com os primos! O Natal é da família e das crianças.

Feliz Natal!
Beijinhos grandes

Magda disse...

Este ano passámos os quatro em casa, sem mais ninguém e se queres que te diga a verdade, soube-me tão bem. Para o ano voltamos a juntar-nos à família dele que é grande, e barulhenta.. depois à minha, mais descontraída...

Gorduchita disse...

Que, apesar disso, tenha sido um Bom Natal, é o que te desejo! :)