terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Não sei como há gente que sobrevive.

Isto é o que me passa sempre pela cabeça quando a funcionária do hipermercado diz em voz alta o valor que tenho a pagar quando vou lá fazer as compras, semanalmente. 
Se há despesa que pesa cá em casa é a conta mensal do hipermercado. E é nestas alturas que penso como é que há gente que tem dinheiro para comer e ter o básico na sua despensa. 
Já sei que há coisas que trago que se calhar em muitas casas deste país, são substituídas por produtos de marca branca, já sei que há famílias que só compram o estritamente necessário, mas... quando há filhos, a conta do hipermercado é abismal. 
Uma coisa era quando éramos dois, mas atualmente com três pessoas cá em casa (e futuramente quatro), a conta avoluma-se. Mesmo com promoções. 


Será que isto acontece só aqui?



15 comentários:

Mel disse...

também penso nisso muitas vezes...

bjs e bom dia!!

Gorduchita disse...

Por acaso, tenho conseguido manter as contas do supermercado mais ou menos controlada. Mas ainda assim, concordo. Não sei como algumas pessoas vivem... :|

nat. disse...

As contas quando deixamos de ser 2 aumentaram bastante...
Agora é ir controlando o que há, o que é preciso e estar atento aos preços das coisas e folhetos com promoções...
Beijinhos e felicidades!

Um Mundo a Três disse...

Eu não senti uma grande diferença quando passámos de 2 a 3. Mas quando passámos de 3 a 5... Meu Deus. É assustador. Passo a vida nas compras e tenho a sensação que o frigorífico está sempre vazio. Nem quero imaginar quando tiver que alimentar três adolescentes.

J* disse...

Somos só dois e farto-me de pensar nisso quando passarmos a três!!!!
https://jusajublog.blogspot.pt/

Nany disse...

Por aqui também penso e faço muitas contas e vejo muitas promoções.
Vou controlando e analisando promoções. Tenho 1 já na pré adolescência que come e bem, daqui a uns tempos tenho mais +, haja saúde.
Mesmo assim, considero-me priveligiada.
Bjs
Nany

Ellie disse...

Pois... Também faço essa pergunta muitas vezes. E às vezes pergunto onde raio gastei tanto dinheiro porque só trago meia dúzia de coisas... A verdade é que está mais caro do que há meia dúzia de anos e isso pesa bastante.

Beijinhos

Mãos de Fada disse...

Ainda não consegui perceber se o problema está nos preços altos ou os salários que são (demasiado) baixos. Ir ao supermercado é uma verdadeira arte e ciência.

м♥ disse...

Ainda não faço compras dessas mas vejo pelos meus pais o dinheirão que gastam. Não ajuda ter em casa um jovem de 20 anos que come bolachinhas e coisas que tais como se o mundo fosse acabar amanhã. É que a despesa maior nunca é em arroz, massa e essas coisa de mercearia essenciais. A despesa maior é sempre em higiene e snacks, bolachas, bolos, pão, charcutaria... Acho que chega a roçar o exagero cá em casa. E café? 40 cápsulas numa semana?? Auch

Tulipa Negra disse...

Cá em casa é igual... Com a pequena diferença de que somos cinco...

Sonhadora disse...

Mesmo quando eramos só nós os dois eu sempre achei um exagero aquilo que nós deixávamos todos os meses no supermercado, agora com o pequeno eu deixei de fazer contas, é melhor! Não só porque ele, felizmente, come bem, como começamos a dar o exemplo e temos hoje em dia uma alimentação mais diversificada (comemos mais peixe, que sai mais caro do que a carne) e saudável (é muito raro comprar carnes vermelhas e já se sabe que as carnes brancas são mais caras).
Mesmo com promoções é quase outra prestação da casa! É daquelas que mais pesa, sem dúvidas.

VerdezOlhos disse...

Como eu te compreendo. Só de pensar numa casa com filhos, ou que não vá a promoções /marcas brancas, até me dá um arrepio na espinha. Não sei como é que conseguem!!! O nosso país já é descompensado (na relação salários - custo de vida) mas então no que toca a isso, até dói. Eu também não consigo compreender como é que as pessoas fazem a vida que fazem (ou melhor, têm dinheiro para a fazer). É como dizes, deixamos em supermercado uma pipa de massa! É quase uma renda mesmo, como diz a Sonhadora*
Beijinhos

Trendy Lisbon disse...

Viva os programas de fidelidade... Dão-nos um certo alívio na altura de pagar, por reduzirem uns euros da conta final. De resto, é conseguir lidar com a realidade porque algumas coisas têm mesmo de ser compradas... :)

ML disse...

É a nossa maior despesa sem ser a prestação da casa. Todas as semanas temos coisas a comprar. É assustador, a rapidez com que o frigorífico fica vazio.

Cisca disse...

É a nossa maior despesa também.. um abuso total !!