terça-feira, 20 de março de 2018

O meu maior desejo na gravidez...

... não se refere a comida. Refere-se sim ao grande desejo de poder dormir, sem ficar acordada tempos infinitos a meio da noite. 


Como todas as grávidas, levanto-me a meio da noite para ir fazer o meu chichi e quando volto à cama, é um tormento para voltar a adormecer. E isto tem sido demasiado recorrente (na primeira gravidez não me lembro de ter tido tantas insónias). 
Passa-se uma hora, duas horas e eu ali. A contar carneirinhos. Eu sou pessoa que detesto estar na cama a olhar para o teto ou a ver os minutos passar. Para mim, estar na cama sem conseguir adormecer é pesadelo. 
Odeio. Detesto.
E sei que o meu psiquismo não ajuda nestas coisas. Começo a pensar nisto, naquilo... o que piora tudo! Às vezes gostava tanto de não pensar. De conseguir ter estratégias que fizessem o meu cérebro "desligar" um pouco do que se passou durante o dia, do que se passará nos próximos tempos. 

Dou por mim a pensar em levantar-me e ir tratar da minha vidinha. Só que andar por casa às 3, 4 ou 5 da manhã a fazer barulho também não é opção para quem tem uma filha e um marido a descansar. Assim sendo, resta-me aguentar. E pensar que este tempo em claro de noite é só para me habituar às rotinas noturnas que se avizinham nos próximos tempos. 

11 comentários:

Sonhadora disse...

Sempre sofri de insónias mas foi algo que passou-me com a gravidez! Acho que nunca tive tanto sono na minha vida, foi bom pôr o descanso em dia, nem a barriga me incomodava. Felizmente, foi algo que melhorou depois de ser mãe.
Mas antigamente tinha algumas estratégias para ajudar a adormecer, nem sempre eficazes mas ajudava a relaxar: ouvir música (ajudava a manter a cabeça ocupada, a não pensar na vida ...), ter um bloco de notas à mão para apontar afazeres e não estar ralada se me irei esquecer, ir beber um chá ...

Gorduchita disse...

Não sei o que é isso, felizmente. É raríssimo ter insónias.

Podes sempre pôr leituras em dia! ;)

J* disse...

Graças a Deus não tenho qualquer problema com o sono, durmo imenso e consigo descansar, mas entendo que deva ser frustrante estar deitada na cama e não conseguir "desligar" para descansar. Tomar um chá para relaxar não ajudará? Ou ler um livro noutra divisão da casa para ver se chega o sono?
São só ideias!
https://jusajublog.blogspot.pt/

Um Mundo a Três disse...

Sei bem o que isso é, as minhas insónias eram mais porque tentava contrariar a fome (eu era uma grávida com um apetite inesgotável) por preguiça de me levantar, mas a verdade é que não consigo dormir com fome. Quem consegue não é verdade? Quando me decidia finalmente a ir comer acabava por perder o sono e depois ficava a pensar no medo do parto, no medo disto, no medo daquilo. Quando começava nisso, desistia de dormir e ia fazer qualquer coisa, dar ouvidos aos nossos pensamento durante a noite é das coisas mais desgastantes deste mundo.

Eva Luna disse...

Eu também detesto :s

♥Cat disse...

Já eu, mal me deito adormeço num instante! Ainda não sofri de insónias, bem pelo contrário... é um sono descontrolado!

C. disse...

Eu acordava imensas vezes durante a noite para ir à wc... meu deus, eu já não sei o que é uma noite completa de sono desde que fiquei grávida LOL

R: devido ao teu comentário e a outros de outras súbditas tive que fazer um editorial no post LOL tens que ir ver ;)

Beijinhos,
O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

Xica Maria disse...

E se leres não te ajuda? Eu quando leio acaba por me dar sono!

Messy Jessy disse...

Felizmente que sou das que adormece passado uns segundos assim que chego à cama.
Quando não consigo dormir e fico ali a olha para o teto é mesmo horrivel!! Força nisso :)

Mummy Life disse...

Eu até dormia bem, mas agora é muito difícil descansar, já a alguns meses. Mesmo quando durmo tenho a sensação de estar acordada... é mesmo frustrante e cansativo.

Valley of the dolls disse...

Tambem passei pelas mesmas insonias ;) Aproveita para por a leitura e escrita em dia, aposto que nao vais acordar nenhuma alminha nessa casa !

Beijinhos!